junho 20, 2008

Então, 1 ano e meio! Nossa, quanto tempo, né? Eu ando uma peça:
falo muito e de tudo, já sei contar as coisas que fiz durante o dia,
mamãe adora!
Também já sei me jogar no chão e fazer uma birra,
mas essa parte mamãe não gosta muito.
Sou muito esperta, sei mostrar vários objetos em livros e revistas.
Mas, se eu não sei o nome de alguma coisa, eu invento!!
E quando quero chamar a mamãe ou o papai, eu digo: mamanhêêê, papaiêê...
Aliás, já que agora eu tenho uma caminha, de noite eu levanto sozinha e vou andando pra cama da mamãe, porque lá é beem melhor do que a minha cama, né?
Meus "bebelos" já estão crescendo. Meio devagar, é verdade, mas olhem só:
já dá pra fazer umas mini chucas!!


E estamos em época de festa junina: eu de "caipia" pela primeira vez, na festa da vovó Dalva, usando "apéu".








E esse mês também teve viagem pra Dorizzon de novo! Dessa vez, eu aproveitei muito mais, apesar do "fio". Adorei andar de bicicleta com papai, jogar "pédinha" no rio, brincar na casinha de bonecas e nadar na "piscia" térmica, claro.




Olha minha chuca charmosa!!



Eu e o papai fazendo: "Rá, gugu (gluglu)!"


Adivinha quem é?

junho 15, 2008

Esses apetrechos mamãe trouxe do casamento da tia Aline,
que foi na semana passada.
Todo mundo guardou um monte deles pra mim,
e eu adorei todos (e já quebrei a maioria).
Ela fica muito feliz de participar desses acontecimentos,
com quem ela conhece há tanto tempo.
Desses amigos que ela viu fazer 18, 20, depois viu fazer 30 anos.
Mas que no fundo são um bando de crianças, assim como eu,
que não podem ter música perto de cadeira,
que já fazem da festa uma dança das cadeiras!
Parabéns, tia Aline e tio Léo.

junho 11, 2008

Minha cama

Então, mamãe e papai decidiram que já era hora de eu dormir em uma caminha. Eu até podia continuar no berço ainda, mas é que eu sou meio alpinista, e fico tentando escalar o berço, subindo pelo protetor. Aí, eles acharam que era melhor eu ir mesmo pra caminha, antes de cair de cabeça do berço. Ah, e se eu cair da caminha, pelo menos o tombo vai ser menor, né?






Aproveitando o post, olha eu toda faceira na poltrona que ganhei do
vovô Bosa e da vovó Irene. Notem meus pesinhos na mesa....




E de cabeça pra baixo, brincando com papai. Eu adoro!




junho 04, 2008

Boiôio

Então agora é assim: quando eu não sei o que dizer, quando tô com preguiça de falar o que estou fazendo ou (mamãe desconfia mais desta última opção) quando quero debochar dos outros, eu digo: boiôio. Isso mesmo, aí ó:


video


video


Agora, mamãe às vezes até me chama de "boiôia" pra brincar comigo. E eu acho graça. E continuo falando. Ah, falando em achar graça, também morro de rir quando ela me chama de biscoita. Não sei de onde ela tirou isso. Será que é porque ela tem vontade de me morder?